domingo, 10 de março de 2013

Adaptação Escolar: uma escolha consciente que valoriza o bem-estar da criança


"Finalmente o ano se iniciou... recebemos nossas crianças com todo o carinho e atenção que são necessárias para o seu desenvolvimento e bem estar... assim como elas, nossa equipe estava bastante ansiosa... esperançosa de que todos ficariam bem, apesar dos sentimentos iniciais esperados: desconforto, insegurança, ansiedade, e até mesmo felicidade por voltar à creche. Muitas crianças logo sentiram-se em casa e já desbravavam o novo local de convívio, outros ainda estavam receosos e não tinham tanta certeza se os pais os buscariam no final do período... Passado estas primeiras semanas, as crianças estão bem mais confiantes, estão se conhecendo e brincando mais entre si. A equipe também está contente por já perceber que as crianças sentem-se mais felizes e adaptadas." (Professora Ana Claúdia AG II B)


O processo de adaptação é tão importante para as crianças que estão iniciando pela primeira vez na creche, quanto para aquelas que mudaram de sala e profissionais.
A adaptação deve ser gradativa para que a criança consiga ter segurança, autonomia e bem estar neste novo ambiente, uma vez ela vai se relacionar com pessoas, tempos e espaços diferentes, e também porque a organização diária da escola é muito diferente da que acontece em casa.
A Professora Malu do Agrupamento III F (AG III F) enfatizou que para ela a adaptação gradativa foi excelente, que ela é nova na escola e as crianças ainda não a conheciam.
É importante citar que a creche tem um caráter pedagógico. Os profissionais e o ambiente escolar devem propiciar o desenvolvimento global da criança. Neste sentido, a semana de adaptação é planejada para que as crianças conheçam a rotina escolar, estabeleçam regras e sintam-se seguras no ambiente em que estão inseridas, como comentou a professora Bete do AG III D.
A professora Aline ressaltou que, apesar de ser conhecida pelas crianças, pois muitos frequentavam nossa unidade, houve crianças que choraram, e esse momento de adaptação foi fundamental para criar vínculo seguro com a professora.
A professora Karina do AG III C acredita que as crianças sentem-se seguras com o horário e sabem que não serão abandonadas na escola e, desta forma, torna-se um local de convívio com os colegas e muito atraente!
a adaptação das crianças menores como no AGII A (prof. Juliana) transcorreu de maneira acolhedora, com choros de separação da mamãe, com chupetas e paninhos e com muita paciência, o que é muito comum durante este processo. Porém, segundo a professora, as crianças choravam mais na entrada, no período de chegada onde havia a "breve despedida", depois conseguiam se acalmar e até brincar um pouco. Sentiam sono e irritação por conta disso, mas como houve o respeito à individualidade e a necessidade das crianças. Gradualmente puderam compreender que o ano escolar estava começando novamente.
A professora Juliana enfatizou ainda que a adaptação é uma demonstração de carinho, respeito e zelo pelas crianças que podem confiar nos profissionais que a acolhem, e as famílias que aos poucos, num breve período, vão buscá-las. Ainda temos crianças chorando na entrada, mas o trabalho não terminou estamos numa prática diária conversando com a criança sobre este momento de separação e que temos muita s coisas para aprender neste espaço de educação que é nossa CEMEI!
Para a professora Ester, é importante que no início do ano letivo o período em que os alunos fiquem na escola seja curto (dois, três até quatro dias). Depois, cada caso é analisado, dependendo de cada criança, mesmo assim a adaptação continua com o período cheio, não no tempo, mas nas atividades. Acredita que é muito importante que os familiares fiquem tranquilos e demonstrem confiança na escola e também na professora. Assim, as crianças ficarão tranquilas também. Os pais não devem comparar a adaptação de seu filho(a) com as outras, demonstrando insegurança, pois de uma semana para a outra pode mudar bastante as reações das crianças.
No AG I o período de adaptação é muito importante, que trata-se do primeiro contato da criança com o ambiente escolar. As professoras Sueli e Adriana contaram que as crianças ainda choram para permanecer na escola e algumas se negam a comer. Esse comportamento é normal porque as crianças estão enfrentando uma fase de mudanças e novidades, como o afastamento da família, o novo ambiente, convivência com pessoas que não estão acostumadas, estabelecimento de uma nova rotina, alimentação diferenciada, dentre outras. É muito importante o apoio das famílias, compreendendo que o tempo de adaptação é diferente para cada criança, que esta fase requer a dedicação de todos e muita paciência para que ela ocorra de maneira tranquila para as crianças.
Feliz ano educativo a todos!!!
                                        Desenho feito pela aluna Juliana do AG III E